Dia dos Pais: Lembrando os Pais

de Dennis Downing

Alguns de nós não temos boas memórias dos nossos pais.
Alguns tiveram pais violentos, abusivos ou rudes.
Outros nem conheceram seus pais ou, se conheceram, foi muito pouco.

Minha mãe mal conheceu seu pai.
Se não me engano, ela disse que só lembra de duas ocasiões quando esteve com ele como menina.

Para alguns o dia dos pais, ao invés de ser um dia de comemoração e alegria, é um dia de tristes lembranças.

Para outros ainda é um dia triste porque, apesar de ter tido um pai que foi bom e muito amado, ele já partiu deste mundo.

Graças a Deus, alguns têm boas lembranças e seus pais ainda estão aqui para comemorar este dia especial.

Queremos saudar os pais desta igreja e reconhecer todos os pais que realmente têm se dedicado a cuidar bem dos seus filhos.

Quero dizer que até a tristeza de alguns que não têm boas memórias dos seus pais, ou que sentem uma enorme saudade do pai que já paritu desta vida
– para todos vocês
– há um sentido especial neste dia dos Pais.

Você tem um pai que sempre lhe amou.
Apesar das experiências que teve nesta vida
– Você tem um pai que nunca lhe abandonou.

Você tem um pai que, desde antes que você nasceu, tem trabalhado e operado para que você tivesse toda a felicidade possível a um ser humano.

Aquele pai é o nosso Deus.

João falou sobre esta realidade com as seguintes palavras:

“Aquele que é a Palavra veio para o seu próprio país, mas o seu povo não o recebeu. Porém alguns creram nele e o receberam, e a estes ele deu o direito de se tornarem filhos de Deus. Eles não se tornaram filhos de Deus pelos meios naturais, isto é, não nasceram como nascem os filhos de um pai humano; o próprio Deus é que foi o Pai deles.” – João 1:11-13

Por melhor que seu pai seja, um dia ele será vencido pela morte.

Pode ser uma doença, um ato de violência, ou simplesmente o fim das forças desse corpo.

Um dia até o melhor dos pais desta vida deixará de estar lá para lhe ajudar como pai.

Mas Deus não morre, ele não vai embora.
Ele não esquece.
E mesmo que a luta seja longa, ele derrota qualquer inimigo.

Neste Domingo, ao invés de elogiar os pais humanos, nós vamos elogiar e louvar o pai de todos nós – Deus.

Os Evangelhos registram Jesus chamando Deus de Pai mais de 150 vezes.

Em suas primeiras palavras, Jesus falou:
"Não sabíeis que me cumpria estar na casa de meu Pai?" (Lc 2.49, ARA).

Nas suas últimas palavras, Jesus clamou: "Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito" (Lc 23.46).

Só no Evangelho de João, o Senhor Jesus repetiu este nome mais de 100 vezes.
Não foi Jesus que nos ensinou a começar nossa oração com a frase "Pai nosso"?

Deus gosta de ser chamado de Pai. Ele gosta de ser chamado de Pai porque é assim que Ele olha para nós – como filhos dEle.

Eu sei que é difícil pensar em Deus como pai, porque nós não O vemos.

Nós não sentimos a mão dele nos nossos ombros, não ouvimos a voz dEle nos encorajando.
Não O vemos nos defendendo ou protegendo.

Ele parece mais austente do que qualquer pai terrestre.
Mas a chave é justamente esta – é só a aparência.

Deus está conosco.
Deus está aqui, agora neste salão.
Deus está presente na sua vida, cuidando, guiando, protegendo.

Creio que só lá no céu é que vamos descobrir o quanto Deus estava cuidando de nós, nos protegendo, nos guidando pelo seu Espírito, pela Palavra, pelos conselhos de nosso irmãos (outros filhos que Ele deixou aqui para nos ajudar) e assim por diante.

Na verdade, Deus está mais presente do que qualquer pai biológico poderia ser.

** Um irmão muito querido para mim, Carlos Eduardo, me chama com todo carinho de “pai”. E eu agradeço porque em Carlos Eduardo Deus, meu Pai, me deu um filho.

Mas, quando eu escuto Carlos falando de como ele era, por onde ele andava, o que ele fazia, o caminho no qual ele andava, descendo para o Inferno sem perceber - e daí escuto ele falando sobre como Deus o pegou e o levou pela mão para a salvação em Cristo Jesus, eu sei que estou escutando alguém que viu como Deus é o melhor Pai que qualquer pessoa pode sonhar.

Nós queremos louvar a Deus e agradecer a Ele porque Ele é o nosso verdadeiro Pai.

Este culto é dedicado a Deus como nosso Pai.
Quando você cantar, pense em Deus.
Pense em ficar frente a frente com Ele, agradecendo a Ele por tudo que Ele tem feito na sua vida.

** Uma das reclamações dos filhos quando se aproxima o dia dos pais é “o que dar para papai” de presente?

Afinal, parece que ele tem tudo que precisa.
Parece assim com Deus também.

Mas uma coisa que você pode dar, que ele nunca vai recusar, é isso – o louvor de um coração sincero e grato por tudo que Ele tem feito.

Dê a Ele agora este louvor de todo seu coração.
Vamos agradecer agora ao nosso Pai por tudo que Ele tem feito, por tudo que Ele é para nós – seus filhos.

[Esta mensagem foi elaborada com o uso de textos de Max Lucado do livro "A Grande Casa de Deus" – Rio de Janeiro: CPAD, 2001]


- Por favor, ao visitar nosso site, faça-nos o favor de visitar também os anunciantes. As visitas são gratuitas e sem compromisso, e ajudam no sustento deste ministério.



Copyright © 2006 Dennis Downing e www.hermeneutica.com. Todos os direitos reservados. Este material é de uso gratuito para fins pessoais ou de uso em igreja de forma não comercial desde que incluída a referencia aos direitos autorais. Para reprodução ou distribuição em sites na Internet é necessário a inclusão da referencia aos direitos autorais e um link para o site www.hermeneutica.com.br. A venda ou uso comercial deste material só é permitida com autorização expressa por escrito.

12/08/06