A Agonia da Oração
de Henry Blackaby

Lucas 22:44 Estando angustiado, ele orou ainda mais intensamente; e o seu suor era como gotas de sangue que caíam no chão. (NVI)

Oração não é difícil de compreender. É defícil de fazer. Quando foi a última vez em que seu coração sofreu tanto por aqueles por quem você estava intercedendo que seu corpo inteiro agonizou juntamente com sua mente e seu coração? (Hb 5:7)

Somos uma geração que faz de tudo para evitar a dor. É por isso que há tão poucos intercessores. A maioria dos cristãos opera nos níveis mais superficiais de oração, mas Deus quer nos levar a niveis mais profundos de oração intercessória que apenas poucos experimentam. Intercessão profunda e prolongada é dolorosa. Envolve permanecer diante de Deus mesmo quando todo mundo vai embora ou dorme (Lc 22:45). Significa passar por quebrantamento com o Pai por aqueles que continuamente se rebelam contra Ele. Quantos de nós passaremos por este tipo de intercessão fervorosa?

Nós ansiamos por Pentecostes nas nossas vidas e nas nossas igrejas, mas não há Pentecostes sem Getsêmani e sem a cruz. Como nos tornamos maduros em nossas vidas de oração? Orando. Quando não sentimos vontade de orar é exatamente a hora na qual devemos orar. Não há atalhos para oração. Não há livros para ler, seminários para ir, nem lemas inspiradores para memorizar que nos transformarão em intercessores. Isto apenas é conseguido quando nos comprometemos com oração e de fato a praticamos.

Por que não aceitar o convite de Deus para se tornar um(a) intercessor(a)? Não se permita ficar satisfeito com oração superficial e centralizada em torno de si mesmo. Fique com Deus em oração até que Ele lhe leve ao nível de oração que Ele quer.

Veja também “Oração de Fé”.



Traduzido por Germana Downing para o site da www.hermeneutica.com.
Copyright © 2011 Henry Blackaby. Todos os direitos reservados.